O horário de ponta é assim chamado por ter um grande aumento de consumo de energia elétrica pela população em determinado período. Com isso, é aplicada uma diferença nos preços cobrados, variando conforme a demanda, como já explicamos aqui.

Em nosso País, esse horário de ponta pode variar de estado para estado. Geralmente ocorre entre as 17h e 21h, que é quando a maior parte da população está retornando para casa, utilizando eletrodomésticos e gastando mais energia.

Como as residências costumam usar muita energia nos horários de pico, a dificuldade para suprir a demanda é alta. Como consequência, o valor sobe e por isso as empresas e indústrias preferem não trabalhar durante este período. Isso sem falar que o aumento do valor cobrado também tem o propósito de incentivar o uso de energia fora dos períodos de pico.

A preocupação com a conta de luz impede que as empresas e indústrias trabalhem nesses horários para não correr o risco de o valor gasto com energia ser maior do que o faturamento. Afinal, é melhor prevenir do que remediar, certo?

Mas assim como todas as coisas ruins têm um lado bom, é aí que entra o mercado livre de energia. O propósito desse mercado é ser uma vantagem para o consumidor e para o meio ambiente, e é por isso que ele vai amenizar (e muito) seu medo da conta de luz.

É comum as empresas que utilizam mercado cativo pausarem suas atividades durante o horário de ponta. Já no mercado livre, é o oposto. As empresas são incentivadas, por meio de descontos na tarifa de distribuição, a consumirem energia nos horários de ponta, já que a única fonte utilizada dentro deste mercado é a renovável.

Além da possibilidade de trabalhar em horário de ponta com economia em energia garantida, o mercado livre permite que você tenha total controle do consumo de energia. Isso possibilita um planejamento orçamentário dos gastos de luz da sua empresa em curto, médio e longo prazo.

As vantagens oferecidas pelo mercado livre são muitas. Por que sua empresa ainda não aderiu a este modelo de consumo e começou a economizar desde já?