Para muitas empresas, a energia do Mercado Cativo, ou mercado tradicional de energia, ainda é a primeira — e, muitas vezes, a única — opção na escolha de fornecimento de energia.

Você pode até não perceber, mas quanto mais tempo sua empresa permanece no mercado tradicional, mais ela sofre com as penalidades na variação de custo de energia. Isso ocorre principalmente pelo acréscimo de custo das Bandeiras Tarifárias da fornecedora e pelo Horário de Ponta.

Ah, se você quiser saber um pouquinho mais sobre as Bandeiras Tarifárias, temos um post no nosso blog falando exatamente sobre isso: clique aqui para ir lá antes de continuar a leitura.

Atualmente, existem dois principais tópicos que refletem diretamente nos custos do negócio para empresas que ainda operam no Mercado Cativo:
 
1. Preço e competitividade: Seu Markup sobe, e consequentemente, o preço do seu produto também, dificultando processos de venda e fazendo com que sua empresa possivelmente perca espaço no mercado.

2. Abertura de novos turnos: Você provavelmente precisará abrir novos turnos para que sua empresa não sofra demais com o preço da energia em Horário de Ponta. Essa alternativa acaba sendo muito custosa em longo prazo, principalmente porque “reiniciar máquinas”, por exemplo, tende a gastar muita energia. Além de quebrar o processo produtivo, você acaba desperdiçando matéria-prima até se adaptar ao fluxo produtivo novamente.

Para solucionar de forma eficaz estes dois tópicos, você pode contar com a previsibilidade de custo. Ao optar pelo Mercado Livre de Energia, com um planejamento anual de médio e longo prazo bem executado, você ganha mais controle de suas contas, podendo saber com maior exatidão o quanto sua empresa irá gastar com energia. Além de reduzir custos e tornar sua empresa mais competitiva, você estará decidindo por uma fonte de energia sustentável, o que poderá potencializar seus resultados.