No ano de 1806, o químico europeu Humphrey Davi observou a produção de um gás rico em carbono e dióxido de carbono, gerado a partir da decomposição de dejetos de animais em condições de umidade.

Então, diante disso, criou os primeiros biodigestores. Esse processo foi muito utilizado no período da Segunda Guerra Mundial entre países da Europa, onde o biogás substituía os derivados de petróleo por meio da queima direta e uso em automóveis.

No Brasil, a sua utilização somente passou a ser uma opção a partir de 1979 e, até os dias de hoje, a energia oriunda do biogás é pouco conhecida.

No artigo a seguir, apresentamos essa fonte de energia limpa, renovável e com potencial incrível. Boa leitura!

Como funciona o processo de biodigestão

O biodigestor é uma câmara fechada, alimentada por resíduos orgânicos (esterco, restos alimentos, vinhaça, cama de frango, entre outros), onde esses rejeitos são misturados com água e o oxigênio é retirado. Em função da falta de oxigenação, algumas bactérias atuam nesses detritos originando biogás e biofertilizantes.

A utilização do biogás gerado dependerá da sua pureza em relação ao metano, entretanto, pode ser utilizado tanto para geração de energia elétrica e térmica, como na forma de gás combustível.

Biodigestão e suas vantagens

Sem dúvidas, são diversos os benefícios desse processo. A seguir, confira os principais:

– Produção de energia renovável a partir de uma fonte alternativa, que pode ser fonte de retornos financeiros pela venda de créditos de carbono;

– Processamento e destinação de resíduos orgânicos, minimizando a proliferação de vetores e reduzindo, consideravelmente, o odor exalado dos resíduos animais, além da redução de emissão de gases poluentes na atmosfera;

– Produção de um subproduto com alta qualidade para utilização como adubo orgânico para fins agrícolas, que melhora as características físicas, químicas e biológicas do solo, e realiza papel importante na proteção das lavouras contra pragas e doenças;

– Possibilidade de distribuição da energia gerada pelo processo ou armazenagem para uso posterior.

Fonte de energia limpa e renovável

Estudos apontam que, em longo prazo, 36% da demanda de eletricidade no Brasil pode ser obtida a partir da biomassa, sendo a agropecuária a maior fonte de conversão energética.

Além da obtenção de uma fonte de energia limpa e renovável, os biodigestores estimulam o tratamento de efluentes, minimizam a contaminação do solo e reduzem a emissão de gases na atmosfera.

O Brasil conta com 276 plantas de biogás em operação e 13 delas estão localizadas no Rio Grande do Sul.

Conte com Mercatto para ingressar no Mercado Livre de Energia

Se você busca reduzir custos e obter energia sustentável, saiba que acaba de encontrar a consultoria que procura.

Entre em contato conosco clicando aqui e saiba como podemos ajudar!