Energia Incentivada: Energia Eólica

No Mercado Livre de Energia Elétrica o consumidor pode escolher entre diferentes fontes de energia, a Energia convencional ou a Energia incentivada.

O que é Energia Incentivada? 

A energia incentivada é geralmente produzida em usinas eólicas, de biomassa, solares e de PCH’s (pequenas centrais hidrelétricas). Para estimular os investimentos em fontes limpas e renováveis de energia elétrica, a regulamentação do setor concede um desconto nas tarifas de uso dos sistemas de transmissão (TUST) e de distribuição (TUSD) para esses empreendimentos. A energia produzida a partir dessas fontes pode ter um custo maior de produção devido ao uso da tecnologia empregado, porém o consumidor que as adquire tem direito a esses descontos no uso do sistema de distribuição como um incentivo para a continuação e crescimento desse tipo de energia. Os descontos variam de 50 à 100% da TUSD (Taxa de Uso do Sistema de Distribuição) e dependem do tipo de empreendimento e da data de homologação ou registro do empreendimento junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Fontes de Energia Renováveis

Entre as fontes de geração de energia incentivada podemos destacar as PCHs (PIE, AP) aquelas com potência instalada entre 1000 kW e 30.000 kW. Empreendimentos com Potência Instalada até 1000 kW. Fonte solar, eólica ou biomassa de potência injetada na linha de distribuição e/ou transmissão até 30.000 kW.

Além disso, carrega esse nome por ter incentivo de tarifas de distribuição, ou seja, descontos que são aplicados na energia vendida. Para estimular os investimentos em fontes limpas e renováveis de energia elétrica, a regulamentação do setor concede um desconto nas tarifas de uso dos sistemas de transmissão (Tust) e de distribuição (Tusd) para empreendimentos solares, eólicos, a biomassa, a biogás e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs). O abatimento pode ser de 50%, 80% ou 100%, de acordo com a fonte geradora da energia.

Benefícios para o consumidor de Energia Incentivada 

Em poucas palavras, o consumidor deste tipo de energia acaba por aumentar a liquidez do próprio negócio em relação aos concorrentes, ganhando um diferencial competitivo pelo o simples fato de reduzir os custos que antes eram variáveis para uma conta fixa. Ao se tornar um consumidor livre de energia, fica claro que a empresa está buscando um melhor cenário para a sua área energética, pensando na redução de custos e na melhoria do planejamento e gestão de energia a longo prazo, e atingido nesse processo a sustentabilidade do seu negócio.

Sendo assim, podemos dizer que optar pelo mercado livre de energia não se trata apenas de uma alternativa sustentável para o seu negócio, mas sim de uma otimização de custos. Esse tipo de ação pode tornar muito mais eficiente diversos setores e processos de sua empresa.

Um deles — muito buscado hoje em dia pelas grandes organizações — é o selo verde de empresa sustentável. Nossos clientes que optam pela energia incentivada recebem um certificado de uso de energia renovável, que é um pré-requisito importante para obter um diferencial competitivo no mercado, e algo que melhora não só a imagem do seu negócio como vai contribuir para um mundo mais sustentável.

Vale ressaltar que, para adequar sua empresa em uma das categorias de incentivo, é importante realizar um acompanhamento profissional. Lembre-se que a Mercatto tem o know-how necessário para te assessorar no mercado de energia livre! Quando você perceber a economia real que fará com o controle dos gastos da sua empresa, você estará livre a novas perspectivas e a atingir outras metas tão desejadas para o seu negócio.

Qual o percentual (%) de desconto que posso ter ao adquirir a Energia Incentivada?

A energia incentivada foi criada com o intuito de promover o desenvolvimento de fontes alternativas de energia elétrica a partir de fontes renováveis. A energia incentivada é geralmente produzida em usinas eólicas, de biomassa, solares e de PCH’s (pequenas centrais hidrelétricas). Os descontos atribuídos para a compra da Energia Incentivada são concedidos na fatura da concessionária, conhecida no mercado livre como fatura TUSD (Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição), a qual é cobrada distribuição, encargos e impostos, quando o cliente está no Mercado Livre de Energia.

A energia incentivada pode ser sem desconto ou com descontos de 50%, 80% ou 100% na TUSD, conhecidas, respectivamente, como I0, I5, I8 e I1. Os consumidores com demanda maior ou igual a 1.500 kW, também chamados de consumidores livres, podem escolher qualquer tipo de energia entre as disponíveis. Já aqueles com demanda inferior a esse número, os consumidores especiais, apenas podem comprar as energias de fonte incentivada, como a I0, I5, I8 e I1, veja abaixo as situações em que os descontos são aplicados dependendo da fonte de energia proveniente:

    • Desconto de 50% a partir do 11º ano de operação da usina solar e para projetos que começarem a operar a partir de 1/1/2018.
    • Desconto de 50% de usinas eólicas, biomassa e cogeração qualificada.
    • Desconto de 80% na TUST e na TUSD para usinas solares que entrarem em operação até 31/12/2017.
    • Desconto de 100% para usinas (sem especificação da fonte) que entraram em operação antes de dezembro de 2003 (outorgas emitidas pela ANEEL).
    • Desconto de 100% para usinas que utilizam resíduos urbanos (biogás).

Como vimos existem várias especificidades na compra de energia no Mercado Livre de energia e é papel do gestor de Energia desenvolver uma análise adequada e eficiente dos descontos que estão sendo atribuídos, mês a mês, para que o consumidor não se confunda com as tarifas aplicadas no Mercado Livre de Energia. A Mercatto Energia dispõe de um time de especialistas com amplo conhecimento e experiência no Mercado Livre de Energia e podemos cuidar de todos esses detalhes para a sua empresa.

Entenda os contratos da Energia Incentivada: 

O Mercado Livre de Energia oferece a possibilidade aos seus participantes da elaboração de contratos bilaterais que são completamente passíveis de negociação. Porém antes de firmar um contrato existem você precisa avaliar alguns pontos importantes que são:

    • Perfil de consumo de energia elétrica do seu negócio;
    • Quantidade de unidades consumidoras;
    • Modulação;
    • “Timing” adequado para efetuar a compra de energia no mercado;
    • Vigência e flexibilidade do contrato;
    • Preço e volume da energia elétrica contratada;
    • Período de fornecimento e condições de pagamento;

As condições comerciais básicas acima devem ser sempre levadas em conta na elaboração de um contrato de compra de energia incentivada com o objetivo de assegurar a operação para ambas as partes. As etapas de negociação e elaboração do contrato são processos que requerem amplo conhecimento tanto de aspectos comerciais e regulatórios do setor elétrico. Porém, vale ressaltar que quanto menor o período do contrato, mais o cliente estará exposto às oscilações do preço da energia.

Para fazer a migração da sua empresa para o Mercado Livre é importante conhecer todos os fatores que podem interferir nos preços da energia elétrica, e a maior parte deles será definida no momento da negociação e elaboração do contrato. Essa migração representa uma transformação na forma de gerenciar os custos da sua empresa com energia elétrica. Você passa a ter liberdade de escolher fornecedores e negociar contratos de energia e, assim, de otimizar os recursos relacionados a esse insumo, mas também esteja atento as mudanças no mercado para garantir que você está realmente fazendo um bom negócio para sua empresa. Nesse caso a gestão inteligente de energia fará toda a diferença para atingir a economia tão desejada com esse insumo.

Para isso é de fundamental importância conhecer bem o mercado e o seu próprio perfil como consumidor de energia, outra alternativa é contratar nossa consultoria especializada no assunto, nós da Mercatto Energia vamos te orientar de forma a usufruir de todos os benefícios do Mercado Livre de Energia.

Saiba identificar o uso de Energia Incentivada.

No Mercado Livre de Energia o consumidor compra diretamente do gerador ou comercializador, e pode negociar livremente preço, condições de pagamento, prazo do contrato, volume de energia, entre outros.  Para migrar ao Mercado Livre, na condição de Consumidor Livre (energia convencional), as empresas precisam ter demanda energética igual ou superior a 2.000 kW, e qualquer nível de tensão.

Para migrar ao Mercado Livre, na condição de Consumidor Especial (energia incentivada), as empresas precisam ter demanda energética igual ou superior a 500 kW, não ultrapassando 2.000 kW. A energia incentivada vem de Micro e Pequenas Centrais Hidrelétricas (CGHs e PCHs), e de empreendimentos com base em fontes solar, eólica e biomassa. Então se sua empresa tem uma demanda energética igual ou superior a 500 kW e não ultrapassa 2000 kW pode se enquadrar como um possível consumidor de energia incentivada.

A migração para o Mercado Livre de Energia pode trazer vários benefícios, e também riscos para o seu negócio. Conhecer esses riscos pode ajudar você a tomar a melhor decisão, para isso é necessário você realizar uma análise de viabilidade para seu negócio, e isso compreende 3 etapas, com o objetivo de confirmar se a empresa está pronta para a migração.

Essa análise vai trazer resposta as seguintes perguntas abaixo:

    • Qual a economia real que será obtida com essa mudança?
    • O período do ano é propício para a migração?
    • Quais são os investimentos necessários para essa mudança?

Nessa etapa da análise de viabilidade de migração entre mercados, a escolha da fonte de energia mais econômica é fundamental, pois será a base para o cálculo do Custo da Energia e do Custo do Transporte da Energia, visualizar esses custos ajudará a decidir se migrar para o Mercado Livre de Energia valerá a pena. Comparar os custos energéticos diz muito sobre a economia que você vai obter ao migrar para o Mercado Livre de Energia. Porém, a análise de viabilidade só é concluída após se levar em conta também a vigência dos contratos, quanto mais curto um contrato, maior a oscilação de preços da energia.

Conte com a Mercatto Energia para fazer uma avaliação detalhada entre diferentes cenários e fatores, através dessa análise conseguimos oferecer para a sua empresa o melhor custo-benefício, mesmo em cenários de alta volatilidade.

O que é Energia Incentivada?

Proveniente de fontes renováveis e ecologicamente corretas de baixo impacto ambiental. Energia renovável é a energia proveniente de recursos naturais como o sol, vento, chuva, marés e energia geotérmica, que são recursos renováveis (ou seja, naturalmente reabastecidos). Para geração de energia elétrica, as fontes renováveis mais comuns são as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), energia térmica proveniente de biomassa, energia eólica, energia solar e biogás.

Qual o benefício da Energia Incentivada?

A energia incentivada é oriunda de energias sustentáveis que são consideradas limpas quando não emitem substâncias que contaminam o solo ou a atmosfera, portanto utilizar energia incentivada causa impactos positivos e relevantes para a sociedade. O consumidor livre de energia pode adquirir energia de geradores de fontes renováveis, diminuindo o impacto que sua produção reflete no meio ambiente. Um outro benefício de usar energia incentivada é que é financeiramente mais interessante devido aos descontos concedidos nas tarifas, trazendo redução dos gastos energéticos da empresa.

O que Energia Incentivada Especial?

É o tipo de energia que pode ser adquirida por qualquer consumidor e descontos são concedidos na TUSD. Oriunda de fontes alternativas de energia renovável, que injetem até 30 MW de potência na rede de distribuição ou transmissão (PCHs, solar, eólica e biomassa). Concessão de 100%, 80% e 50% de desconto nas TUSD/TUST conforme autorização da ANEEL.

O que é Energia Incentivada não especial?

É proveniente de fontes de energia que possuem percentual de desconto na TUST/TUSD, aplicado na produção e no consumo, porém não podem comercializar essa energia com Consumidores Especiais.

Energia Incentivada é mais barata?

A energia incentivada tem seu custo final mais barato devido aos descontos concedidos na TUSD, mas originalmente trata-se de uma forma de produzir energia mais cara, porém graças aos descontos oferecidos esse tipo de energia tem como vantagem a diminuição dos preços. As empresas que migram para o Mercado Livre de Energia têm uma ótima possibilidade de redução dos gastos energéticos utilizando um tipo de energia ambientalmente amigável. Sendo assim, podemos dizer que optar pelo mercado livre de energia não se trata apenas de uma alternativa sustentável para o seu negócio, mas sim de uma otimização de custos. Esse tipo de ação pode tornar muito mais eficiente diversos setores e processos de sua empresa.