fbpx

Energia Incentivada

A energia incentivada é proveniente de fontes renováveis e ecologicamente corretas. Ela é gerada a partir de recursos naturais como o Sol, vento, água e biomassa. Além disso, carrega esse nome por ter incentivo de tarifas de distribuição.

Em poucas palavras, o consumidor deste tipo de energia acaba por aumentar liquidez em relação aos concorrentes, tornando um diferencial competitivo o simples fato de reduzir uma conta fixa.

Sendo assim, podemos dizer que optar pelo mercado livre de energia não se trata apenas de uma alternativa sustentável para o seu negócio, mas sim de uma otimização de custos. Esse tipo de ação pode tornar muito mais eficiente diversos setores e processos de sua empresa.

Um deles — muito buscado hoje em dia pelas grandes organizações — é o selo verde de empresa sustentável. Nossos clientes que optam pela energia incentivada recebem um certificado de uso de energia renovável, que é um pré-requisito importante para obter um diferencial competitivo no mercado.

Vale ressaltar que, para adequar sua empresa em uma das categorias de incentivo, é importante realizar um acompanhamento profissional. Lembre-se que podemos te ajudar! Ao fazer com que retome de uma vez por todas o controle dos gastos da sua empresa, você estará livre a novas perspectivas.

Por que migrar do mercado cativo para o mercado livre?

Para muitas empresas, a energia do Mercado Cativo, ou mercado tradicional de energia, ainda é a primeira — e, muitas vezes, a única — opção na escolha de fornecimento de energia.

Você pode até não perceber, mas quanto mais tempo sua empresa permanece no mercado tradicional, mais ela sofre com as penalidades na variação de custo de energia. Isso ocorre principalmente pelo acréscimo de custo das Bandeiras Tarifárias da fornecedora e pelo Horário de Ponta.

Ah, se você quiser saber um pouquinho mais sobre as Bandeiras Tarifárias, temos um post no nosso blog falando exatamente sobre isso: clique aqui para ir lá antes de continuar a leitura.

Atualmente, existem dois principais tópicos que refletem diretamente nos custos do negócio para empresas que ainda operam no Mercado Cativo:
 
1. Preço e competitividade: Seu Markup sobe, e consequentemente, o preço do seu produto também, dificultando processos de venda e fazendo com que sua empresa possivelmente perca espaço no mercado.

2. Abertura de novos turnos: Você provavelmente precisará abrir novos turnos para que sua empresa não sofra demais com o preço da energia em Horário de Ponta. Essa alternativa acaba sendo muito custosa em longo prazo, principalmente porque “reiniciar máquinas”, por exemplo, tende a gastar muita energia. Além de quebrar o processo produtivo, você acaba desperdiçando matéria-prima até se adaptar ao fluxo produtivo novamente.

Para solucionar de forma eficaz estes dois tópicos, você pode contar com a previsibilidade de custo. Ao optar pelo Mercado Livre de Energia, com um planejamento anual de médio e longo prazo bem executado, você ganha mais controle de suas contas, podendo saber com maior exatidão o quanto sua empresa irá gastar com energia. Além de reduzir custos e tornar sua empresa mais competitiva, você estará decidindo por uma fonte de energia sustentável, o que poderá potencializar seus resultados.

Bandeira Tarifária e Horário de Ponta

 

Não é nenhuma novidade que grandes consumidores que operam no Mercado Cativo de Energia enfrentam dificuldades no planejamento de custos com um dos seus principais insumos: a energia elétrica. Para os consumidores cativos, a Bandeira Tarifária representa um custo extra mensal, dependendo das condições de geração energética do país. Entenda melhor!

Empresas Linkedin GIF - Find & Share on GIPHY

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) traça o indicativo das Bandeiras, categorizadas em verde, amarela ou vermelha. Elas indicam se há acréscimo de custo repassado ao consumidor final. Com exceção da Bandeira verde, as outras — Bandeiras amarela e vermelha — representam condições custosas e menos favoráveis de geração de energia. É sabido que praticamente todos os consumidores cativos das distribuidoras são faturados por meio desse sistema.

Não há negociação e a divulgação tarifária ocorre de acordo com calendário previsto pela ANEEL, não permitindo margem ao consumidor para planejamento de gastos. Até aí nada de novo, não é?

Outro ponto que merece destaque, e que representa um custo elevado para os consumidores do Mercado Cativo, é a Tarifa de Energia no Horário de Ponta. Em poucas palavras, é um determinado período do dia em que o valor pelo uso da energia aumenta significativamente, impactando na produção de grandes empresas.

As Tarifas de Energia englobam os custos envolvidos tanto na geração e transmissão quanto na distribuição de energia elétrica, além de outros encargos.

E quem acaba sofrendo com esse aumento de energia?

O cliente final da empresa que opta pelo fornecimento de energia no Mercado Cativo. Isso porque a energia está ligada aos custos da produção de cada produto.

A melhor solução para eliminar os custos da Bandeira Tarifária e com as elevadas tarifas cobradas no Horário de Ponta é migrar do Mercado Cativo para o Mercado Livre de Energia. Com a mudança, a energia no horário de ponta tem o mesmo preço que nas demais horas do dia e não existe o adicional das Bandeiras Tarifárias.

Que tal se livrar das tarifas imprevisíveis e optar por retomar o controle dos seus gastos com energia elétrica?

1
Olá, tudo bem? Vamos conversar?!
Powered by